Endoscopia Respiratória

Corpo Estranho

corpo-estranho-2

Em medicina, chamamos de corpo estranho qualquer objeto ou material biológico não produzido pelo nosso organismo que penetre ou seja ingerido ou aspirado de maneira acidental, geralmente não intencional.

Exemplos de corpos estranhos:
– Insetos no ouvido ou nariz;
– Pedaço de alimento (carne) no esôfago;
– Amendoim ou pedaço de brinquedo na via aérea;
– Farpa no olho ou na pele.

Nem toda aspiração de corpo estranho pode ser descoberta rapidamente. Às vezes, demoram algumas semanas ou até meses para realizar a suspeita e o diagnóstico.

Quanto maior o brônquio acometido, mais precoce será o sintoma, o diagnóstico e a solução.

A aspiração de corpo estranho é percebida por um engasgo ou sensação de sufocamento, tosse, cianose (cor arroxeada pela falta de oxigenação) ou rouquidão, todos de início súbito. A mensagem central é que a aspiração de corpo estranho é evitável e pode ser prevenida.

Situações que devem ser evitadas:

– Crianças com comida na boca dentro do carro, correndo ou brincando, principalmente alimentos como feijão, amendoim, sementes ou grãos.

– Crianças menores de três anos com brinquedos pequenos ou desmontáveis, coloridos e atrativos. Mesma recomendação para brincos e tampas plásticas de canetas.

A endoscopia respiratória pediátrica deve ser feita por uma equipe treinada e capacitada, composta pelo endoscopista respiratório, anestesiologista e enfermagem. Também é necessário o material adequado tanto de broncoscopia flexível como rígida.